Efeito Copa pode ser responsável pela alta da inflação no Rio

O efeito Copa explica boa parte do aquecimento de preços na cidade do Rio de Janeiro, que é o principal destino dos turistas. É o que explica o professor de economia da Faculdade Mackenzie Rio, Marcelo Anache. Dados divulgados recentemente pelo IBGE apontaram que a inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) acumulada nos doze meses encerrados em maio foi de 7,61% no Rio de Janeiro, a maior entre as 13 regiões pesquisadas pelo IBGE. Na média nacional, a taxa foi de 6,37%. No ano, a inflação acumulada no Rio foi de 3,88%, também acima dos 3,33% da média brasileira.

“Um dos motivos é a alimentação fora de casa continua tendo aceleração em seus preços, vide o resultado no IPCA-15 de junho, que mostrou alta de 1,06%. Podemos citar ainda o aumento do preço das passagens”, explicou.

Segundo ele, há previsão de que a inflação de serviços não irá cair e haverá correção de preços administrados. “Em médio prazo, contudo, a minha percepção não é muito otimista para a inflação ao consumidor. São ao menos dois fatores que colocarão a inflação numa dinâmica de alta gradativa. Não deveremos repetir a fase de IPC’s baixos do segundo semestre de 2013. Fora isso, já não há tanta margem de manobra para a política monetária conter a inflação”, finalizou.