comportamento-sao-paulo-comida-asiatica-sortimentos-foto-reproducao-internet-600x350-1
Clima cada vez mais quente na cidade tem contribuído para mudança do paladar

Os paulistanos preferem a comida asiática na hora de escolher um restaurante na cidade, relevou uma pesquisa realizada pelo Grubster em parceria com a Hello Research, agência especializada em pesquisa de mercado. O Estudo foi realizado entre os meses de agosto e setembro de 2015. A amostra foi de 800 paulistanos de todos os perfis demográficos. A margem de erro é de 3% p.p. para mais ou para menos.

É a primeira vez que a culinária ultrapassa a tradicional comida italiana, que segue no segundo lugar no paladar na capital. A diferença é apertada: 22% de preferência pelos restaurantes asiáticos, contra 21% dos italianos, o que indica que pode se tratar de uma preferência sazonal.

Para o CEO do Grubster, Pedro De Conti, a escolha do restaurante envolve o clima da cidade. Em dias quentes, a asiática é a opção do paulistano, mas no frio, a italiana continua como a predileta. O ano de 2014 foi o mais quente do planeta desde 1880 e 2015 segue com grandes ondas de calor até mesmo no inverno. “Com as altas temperaturas a tendência é que o paulistano busque pratos mais refrescantes, oferecidos pela gastronomia asiática”, explica De Conti.

A exploração e disseminação da culinária asiática também é justificada com a expansão da população no país. Segundo dados do Censo 2010, nos últimos dez anos, o aumento da população que se declarou de raça ou cor amarela teve um aumento de 1,3 milhões de habitantes – equivalente ao município de Guarulhos. Outro dado importante levantado pela Hello Research é que os paulistanos independentemente da crise ainda consideram a Gastronomia (37%) como o principal item dentro da categoria Lazer.

“A pesquisa evidenciou que a população está, em sua maioria, preocupada com a crise. Todavia, foi interessante notar que itens considerados supérfluos, como jantar fora de casa, não perdeu sua importância. Um escapismo mais do que legítimo dos brasileiros que buscam esquecer um pouco das preocupações diárias”, comenta Davi Bertoncello, CEO da Hello Research.

Outra explicação para que as saídas para restaurantes não fossem impactadas pela redução no orçamento é que os consumidores estão optando por buscar restaurantes que oferecem promoções e benefícios.

Ainda segundo a pesquisa, os bairros que os paulistanos mais frequentam para comer fora são Jardins, Itaim, Moema, Perdizes e Morumbi. Juntos, eles concentram 60% da escolha dos habitantes de São Paulo.

Foto: Reprodução Internet