Complexo Turístico Itaipu oferece passeios no reservatório

Complexo Turístico Itaipu passeios reservatório (2)

Os passeios de barco no reservatório de Itaipu começam a ser oferecidos ao público. O Kattamaram, um barco com capacidade para 200 pessoas, terá quatro saídas diárias do porto construído em área da usina, além de programações especiais às sextas e sábados, depois da apresentação da Iluminação da Barragem.

O Porto Kattamaram, inaugurado nesta terça-feira, dia 10, data em que Foz do Iguaçu comemora seu centenário, conta com restaurante e deck com vista para o Lago de Itaipu. O porto será incluído nos percursos de visitação na usina, permitindo que os turistas almocem, façam lanche ou simplesmente apreciem a paisagem.

Potencial

O diretor-geral brasileiro de Itaipu, Jorge Samek, afirmou que o reservatório e o turismo rural na região representam “um potencial turístico extraordinário”. Segundo ele, a melhor forma de aproveitar esse potencial é com parcerias público-privadas, a exemplo do que foi feito para viabilizar os passeios de Kattamaram.

A usina investiu cerca de R$ 3 milhões no Porto Kattamaram, cabendo à empresa Macuco Safári a exploração dos passeios de barco – não só no Kattamaram que dá nome ao porto, mas também com barcos menores, em fase de construção. O Macuco Safári tem a concessão do serviço por dez anos, renovável por mais dez.

Novos hotéis

Para o prefeito de Foz do Iguaçu, Reni Pereira, o Kattamaram vai contribuir para ampliar a oferta de atrativos na região. Ele lembrou que a cidade recebeu grandes investimentos na rede hoteleira – e há outros três grupos que devem anunciar projetos nos próximos dias – e precisa, agora, garantir que os turistas fiquem o maior tempo possível na região, para viabilizar os atuais e os novos empreendimentos.

“O lago de Itaipu é ímpar no mundo inteiro e não estava sendo aproveitado para o turismo”, afirmou o prefeito. Ele lembrou que os municípios vizinhos podem aumentar a permanência dos visitantes e que Foz do Iguaçu “quer compartilhar os turistas com a região”.

“Marco histórico”

O superintendente de Comunicação Social de Itaipu e presidente do Fundo Iguaçu, Gilmar Piolla, considerou a entrega do Porto Kattamaram e do novo serviço “um marco histórico para desenvolver o imenso potencial turístico do reservatório”.

Os passeios de Kattamaram, segundo ele, abrem “possibilidades que começam a se desenhar” para aproveitamento turístico do reservatório.
Com barcos menores, explicou, será feita a ligação com o terminal de Itaipulândia, onde está instalado o Parque Aquático Termal Lago de Itaipu, um dos maiores do Brasil. No verão, poderão levar turistas para a praia artificial de Santa Helena. “E, futuramente, poderemos chegar até Guaíra e o Parque Nacional de Ilha Grande”.

Relação

Jorge Samek disse que o Kattamaram só foi possível porque houve anuência do Paraguai. A margem brasileira de Itaipu revisou, em comum acordo com a paraguaia, as normas que regem a área de segurança do reservatório e que antes proibiam a navegação turística.

“Não fazemos nada sem a permissão do Paraguai e eles também não fazem nada sem nos consultar”, disse Samek. E brincou: “A gente (brasileiros e paraguaios em Itaipu) se dá bem há 40 anos porque é uma relação de harmoniosa conveniência”. E brincou: “Mas sem sexo, esse é o único defeito”.

Para Samek, o novo serviço mostra que “chegou a vez do reservatório e do turismo rural”, já que os atrativos principais de Foz do Iguaçu estão consolidados. Ele também considera que o lago oferece condições excepcionais para a pesca esportiva. “Ela pode ser uma atração de novo, como era anos atrás, capaz de interessar gente do mundo inteiro”, disse o diretor-geral brasileiro de Itaipu.

O diretor-geral brasileiro de Itaipu disse que os municípios vizinhos de Foz do Iguaçu têm outros atrativos que ainda são mal aproveitados. É o caso de Marechal Cândido Rondon, onde os descendentes de alemães mantêm tradições “que se esgotaram na Alemanha”. Os próprios alemães, disse, certamente terão interesse em vir conhecer costumes que já não existem mais em seu país.

O presidente da Adetur (Agência de Desenvolvimento Turístico da Região Cataratas do Iguaçu e Caminhos do Lago de Itaipu), Leoveraldo de Oliveira, destacou a atuação de Itaipu “na integração com os diversos atores para o desenvolvimento regional” e afirmou que o turismo “é um dos eixos de desenvolvimento mais importantes”.

Os passeios

A partir de segunda-feira, a Visita Panorâmica (a mais procurada pelos turistas) e o Circuito Especial incluirão no roteiro o Porto Kattamaram. Para quem quiser fazer o passeio de barco, o ingresso poderá ser adquirido antecipadamente ou no próprio porto.

Serão quatro passeios diários, com duração de aproximadamente uma hora – dois pela manhã e dois à tarde (o último horário permite que seja apreciado o pôr do sol no reservatório. Na sexta-feira e no sábado, quando Itaipu apresenta a Iluminação da Barragem, haverá ainda saídas especiais, para jantar a bordo.

O passeio de Kattamaram obedece a todas as normas de segurança. O trajeto é georreferenciado e demarcado por boias que contam com iluminação noturna, garantindo total segurança dos turistas. O passeio conta, ainda, com as mesmas coberturas de seguro individual já proporcionadas aos visitantes nos demais atrativos de Itaipu.

Interesse

A gerente do Complexo Turístico Itaipu, Jurema Fernandes, disse que, mesmo antes do lançamento do passeio de Kattamaram, já há pessoas interessadas. A divulgação do atrativo começa a ser feita a partir de agora, com ênfase também nas redes sociais. O custo por pessoa será de R$ 60, com desconto de 50% para os moradores dos municípios lindeiros (crianças até seis anos não pagam e, entre 6 e 12 anos de idade, pagam meia).

Cláudio Osako, diretor técnico da Fundação Parque Tecnológico Itaipu, que administra o Complexo Turístico Itaipu, disse que todo o lucro obtido com a operação dos atrativos reverte para um fundo tecnológico, para pesquisas e desenvolvimento de projetos. Com isso, diz ele, “tudo o que é arrecadado com o turismo traz benefícios sociais, direta e indiretamente”.