Clara Pechansky celebra 60 anos de carreira com a exposição “Rememórias” e o lançamento de filme “Clarita”

Obra Três mulheres no aniversario XXV 1993 - Clara Pechansky
Obra Três mulheres no aniversário XXV – Clara Pechansky

Clara Pechansky, Clara, Clarita, Ita, celebra seis décadas de dedicação às artes visuais com a exposição “Rememórias”. A mostra comemorativa poderá ser visitada de 27 de agosto a 25 de setembro de 2016, de terça a domingo, das 10h às 19h, MARGS ( Praça da Alfândega, s/n – Centro Histórico ), em Porto Alegre – RS.

A exposição “Rememórias” é estruturada com obras de cinco personagens criados pela artista ao longo de sua trajetória. Três deles retratam diferentes faces de Clara: o Mágico, a Dama e o Quixote. Os outros dois, o General e o Candidato, abordam a situação politica do Brasil nos anos de chumbo, mas possuem surpreendente atualidade nos dias que o país está vivenciando. Essas cinco figuras permeiam toda a obra da artista, e aparecem em desenhos, gravuras e pinturas.

A exposição retrata as várias combinações de personagens, com a artista utilizando diferentes suportes e técnicas que formam o mosaico dos seus 60 anos de arte. A mostra tem a curadoria das historiadoras Paula Ramos e Joana Bosak.

No dia 27 de agosto, na abertura da exposição “Rememórias” no MARGS, será exibido o curta metragem “Clarita” sobre a vida da artista. O filme, produzido e dirigido por Flávia Seligman, terá sessões às 12h, 12h30, 13h, 13h30 e 14h no dia do lançamento. “Clarita” é um documentário de curta metragem (20 min) sobre a obra e o modo de trabalhar da artista, suas impressões e referências sobre a arte de Clara e os olhares de seus pares, como os artistas Anico Herskovits, Alfredo Nicolaiewsky, Liana Timm, Miriam Tolpolar e o olhar crítico do Professor Paulo Gomes, da curadora Paula Ramos e da escritora Christina Dias.

O Mágico e os Desenhos Antigos XVIII 1976 e 1987 - Clara Pechansky
O Mágico e os Desenhos Antigos XVIII  – Clara Pechansky

Confira programação abaixo:
Dia 10 de setembro, sábado:
:: 14h00 – documentário Clarita
:: 14h30 – sessão comentada com convidados: Christina Dias, escritora; Celso Gutfreind, médico psiquiatra e poeta; Mirna Spritzer, atriz.

Dia 14 de setembro, quarta-feira:
:: 14h00 – documentário Clarita
:: 14h30 – Painel sobre a obra de Clara Pechansky com: Flávia Seligman – cineasta, Mestre e Doutora em Cinema; Joana Bosak – historiadora, Mestre em História, Doutora em Literatura Comparada – curadora da mostra; Paula Ramos – Mestre e Doutora em Artes Visuais, ênfase em História, Teoria e Crítica de Arte – curadora da mostra; Paulo Gomes – crítico, curador e professor; e convidados especiais.

Dia 17 de setembro, sábado:
:: 14h00 – documentário Clarita
:: 14h30 – sessão comentada com os artistas plásticos: Alfredo Nicolaiewsky, Anico Herskovits, Liana Timm, Miriam Tolpolar.

Dia 25 de setembro, domingo – Encerramento da exposição
:: 14h00 – documentário Clarita
:: 14h30 – sessão comentada com convidados: Flávia Seligman, diretora; Joana Bosak, curadora; Paula Ramos, curadora; e convidados especiais.

Relatório para Carlitos - Clara Pechansky
Relatório para Carlitos – Clara Pechansky

Clara Pechansky é desenhista, gravadora, pintora e um nome fundamental para a história da arte. Seus desenhos e gravuras já percorreram os cinco continentes e ilustram livros, revistas, jornais, convites, cartazes e outras peças gráficas. Sua opção pela figura humana e por temas de impacto social estão na raiz de toda a sua obra. Nascida em Pelotas – RS, em 1936, graduou-se Bacharel em Pintura pela Escola de Belas Artes de Pelotas (UFPEL) aos 19 anos (1956). Transferiu-se para Porto Alegre em 1957. Cursou Licenciatura em Desenho e História da Arte na Faculdade de Educação da UFRGS (1972). Estudou com importantes mestres, como Aldo Locatelli, Xico Stockinger, Glenio Bianchetti, Glauco Rodrigues, Danúbio Gonçalves e Anico Herskovits. Realizou mais de 60 exposições individuais no Brasil, Alemanha, Argentina, Bélgica, Colômbia, Espanha, Estados Unidos e Holanda, mostrando pintura, desenho e gravura em galerias e museus. Representou o Brasil em mais de 100 coletivas de Desenho e Arte Gráfica em 20 países, tendo conquistado 3 prêmios internacionais. Suas obras integram coleções particulares e públicas.