Cidade de São Paulo emprega diretamente quase 100 mil em atividades de turismo

O Observatório de Turismo e Eventos da Cidade de São Paulo, núcleo de estudos e pesquisas da empresa municipal São Paulo Turismo (SPTuris) finalizou um estudo sobre o mercado de trabalho das atividades características ao turismo na capital paulista. O resultado apontou que a cidade possui 99 mil postos de trabalho formais e diretos ligados às atividades de turismo. Segundo estimativas, se somarmos os indiretos, esse número pode saltar para 443 mil.

A maior porcentagem está relacionada ao setor de alimentação, com 44,5% dos empregos, seguido por transporte aéreo (22,2%); meios de hospedagem (14,7%) e agências de viagem (13,1%). A área de transportes ainda figura com 3,4% para transporte terrestre e 1,9% para aluguel de veículos. Juntos, transporte aquaviário e cultura e lazer somam 0,3%.

Para o secretário municipal para Assuntos de Turismo e presidente da SPTuris, Wilson Poit, o estudo deixa clara a importância do mercado turístico na economia. “Movimentamos uma cadeia enorme que gera empregos, renda e competitividade. O mercado de trabalho do segmento de turismo é analisado desde o taxista, que tem o primeiro contato com o visitante quando ele desembarca no aeroporto, até o garçom, que servirá sua refeição em um dos mais de 15 mil restaurantes espalhados pela cidade”, afirma.

O levantamento aponta um crescimento de 40% nos postos de trabalho em poucos anos. Em 2006, eram 70 mil cargos. As áreas que mais registraram elevação foram alimentação, que passou de 29.556 para 44.089 mil pessoas empregadas; transporte aéreo, de 15.518 para 21.953; e agências de viagem, que saltou de 8.516 para 12.976 profissionais.

-- --