Repórter de Zero Hora relata o dia a dia de quem vive na metrópole mais perigosa do mundo

Jornalista Rodrigo Lopes
Durante sete dias, Rodrigo Lopes mergulhou na realidade de Bagdá e Ramadi, cidades iraquianas que convivem com o terrorismo.

O caderno DOC, da edição de Zero Hora de sábado e domingo fim de semana (4 e 5 de junho de 2016), traz um recorte testemunhal de como é viver na metrópole mais perigosa do mundo. O repórter Rodrigo Lopes esteve por sete dias em Bagdá, no Iraque, para contar como é o cotidiano de quem convive com a constante ameaça de bombas. Na imersão à realidade de insegurança, Rodrigo foi o primeiro jornalista brasileiro a chegar a Ramadi, onde, a dois quilômetros dali, tremula a bandeira do Estado Islâmico, símbolo de opressão e medo.

Durante a semana em que Rodrigo esteve no Iraque, não houve um dia sequer sem explosões. Justamente no período, ocorreu o maior atentado registrado em 2016, que atingiu três regiões do país, entre elas a favela Cidade Sadr, com mais de 2,5 milhões de habitantes, um dos locais percorridos pelo jornalista.

Em meio à cobertura, após uma primeira tentativa abortada por falta de segurança, o repórter, juntamente com o exército iraquiano, foi de helicóptero a Ramadi, a capital simbólica do Estado Islâmico, alvo de mais de 600 bombas – uma batalha no dia anterior à visita terminou com a morte de 17 soldados. Foram 45 minutos de voo mais um trajeto em comboio blindado. Nenhum outro jornalista brasileiro chegou tão perto da região, que por oito meses ficou sob o domínio absoluto de grupos terroristas.

– Foi a experiência mais incrível da minha carreira. Tudo tinha que ser muito calculado, planejado. Havia o medo de sequestro, de estar no lugar errado na hora errada. Tem que lidar o tempo todo com o inesperado – conta Rodrigo.

Em formato de diário, “Bagdá 7 dias na metrópole mais perigosa do mundo” estará distribuída em 18 páginas do caderno DOC.

– É um trabalho muito autoral, mas que narra em paralelo histórias das pessoas juntamente com o contexto histórico – afirma Rodrigo.

-- --