Inadimplência de micro e pequenas empresas cresce em maio e registra novo recorde

Inadimplência de micro e pequenas

Inadimplência de micro e pequenas empresas cresce em maio e registra novo recorde, revela Serasa.
São 5,122 milhões de companhias destes portes com dívidas atrasadas no Brasil

Segundo estudo da Serasa Experian, em maio de 2018, 5,122 milhões de micro e pequenas empresas estavam inadimplentes no Brasil. Um crescimento de 0,8% em relação a abril do mesmo ano, quando 5,080 companhias destes portes estavam com dívidas atrasadas. É a 15ª alta consecutiva e novo recorde histórico registrado em maio. Na comparação com maio de 2017 (4,699), o aumento chega a 9,0%.

De acordo com os economistas as sucessivas altas na inadimplência do segmento demonstram os efeitos da pseudo recuperação da economia . A avaliação é de que esse cenário comece a se estabilizar, fomentado pelas taxas de juros reduzidas e pelo consequente acesso a mais e melhores condições para renegociações de dívidas para uma retomada no uso do crédito para financiamento da expansão dos empreendimentos.

Os indicadores por setores de mercado repetiram em maio/2018 patamares similares aos registrados nos quatro primeiros meses do ano. Serviços (46,2%), comércio (44,7%) e indústria (8,7%) mantiveram suas participações no total de 5,122 milhões de MPEs com contas em aberto no Brasil.

Com mais da metade dos micro e pequenos empreendimentos brasileiros com dívidas em atraso, o Sudeste lidera o levantamento (54,1%), seguido pelo Nordeste (16,2%), Sul (15,8%), Centro-Oeste (8,7%) e Norte (5,2%).

Absoluto no topo do ranking estadual, São Paulo atingiu no quinto mês deste ano a marca de 1,686 milhão MPES no vermelho – alta de 1,1% em relação a abril/2018 (1,667 milhão) – e respondeu por 32,9% dos CNPJs de empreendimentos deste porte em situação de inadimplência no Brasil. Na segunda e terceira posições, permaneceram Minas Gerais (10,9%) e Rio de Janeiro (8,3%).