Banheiro Público Feminino da Itu Casa Decor® explora o conceito de revelação

banheiro-itu-casa-cor-1
Para a quinta edição da Itu Casa Decor®, que segue até o dia 12 de julho de 2014 no Ituano Clube, as designers Danni Couto e Déborah Borba planejaram um ousado projeto para o Banheiro Público Feminino. Para este ambiente, as profissionais exploraram o conceito da revelação, trabalhando questões mais conceituais e não apenas criando um espaço comercialmente atrativo.

“Por se tratar de um banheiro, o ‘revelar’ pode parecer contraditório, porém queríamos causar alguma provocação, além da criar uma analogia com o próprio usuário – a Mulher”, revela a designer Danni Couto.

A principal proposta do Banheiro Público Feminino é expor a verdadeira beleza: a alma feminina. As rugas, imperfeições do corpo, a idade e a ação do tempo mostram muita beleza, pois revelam a história de forma verdadeira. “Por que esconder, alterar, descartar? A beleza feminina esta no todo, na história, no ser, e não somente na forma”, pontua a profissional.

Para compor o conceito do espaço foram utilizadas as antigas portas de madeira do banheiro (antes masculino), que emprestaram suas formas e deram corpo às novas molduras para os antigos espelhos. As marcas e defeitos da madeira permaneceram, contando um pouco de tantos “causos” que por ali se passaram.

banheiro-itu-casa-cor-2

Outros pontos explorados pelas designers foram os azulejos antigos, que foram pintados criando interessante textura devido a sua irregularidade, e também uma parte de uma parede que foi descascada com martelete, apicoando os antigos tijolos, revelando assim o “interior” daquela construção.

“A entrada não possui barreiras. Sem portas, ou algo que possa velar o lado interno, revela ali a ação, a emoção, o olhar, o constrangimento, a alegria e a curiosidade de quem passa pelo corredor”, afirma Danni Couto.

Outros objetos como a grade e as mesas baixas, também pertenciam ao prédio, e foram maquiadas ganhando um toque contemporâneo para que pudessem mostrar sua beleza ao público. Afinal, depois de terem resistido à tanto tempo, estas “senhoras” também mereciam nosso respeito e admiração

-- --