Conheça as lesões mais comuns nas academias de ginástica

Luciane Hoepers na academia fazendo exercícios com supervisão
Luciane Hoepers na academia fazendo exercícios com supervisão

Nos últimos anos temos observado um fenômeno cada vez mais marcante no nosso país: a procura cada vez maior das pessoas por academias de ginástica. Busca esta que torna-se ainda mais intensa no verão. Estes adeptos geralmente possuem como objetivos: um corpo bem torneado e/ou a perda de peso. No entanto, toda atenção é pouca, pois a ansiedade pela conquista de um corpo ” perfeito ” , num curto espaço de tempo, pode provocar lesões.

Diversos são os fatores de risco para estas lesões. Sendo a técnica inadequada na realização de exercícios, uso de esteróides anabolizantes e treinamento excessivo (sobrecarga) as causas mais comuns. As articulações do joelho, ombro e coluna são as mais acometidas entre estes praticantes. Na prática diária do consultório médico é comum observarmos 3 lesões relacionadas a musculação. São elas: Epicondilite Lateral do Cotovelo; Lombalgia e Condropatia Patelar do Joelho

– A Epicondilite Lateral do Cotovelo, também conhecida como  ” tennis elbow”, é a causa mais comum de dor no cotovelo vista nos consultórios de ortopedia. Apesar de ser conhecida como Cotovelo do tenista, ocorre mais frequentemente em indivíduos não-atletas de tênis (95%) do que em atletas praticantes desta modalidade.

Esta lesão provoca dor na parte ” de fora” do cotovelo, na origem dos músculos extensores do punho e dedos no chamado epicôndilo lateral. É mais comum em  pacientes entre 30 e 50 anos de idade que realizam movimentos repetidos de supinação e pronação do antebraço, com o cotovelo perto da extensão. Os praticantes de academia podem prevenir esta lesão através de boa técnica de movimentos na realização das séries de exercício e com aumento gradual da intensidade e volume de exercícios.Já o tratamento desta lesão normalmente é realizado com medicamentos anti-inflamatórios, gelo, repouso e fisioterapia.

Lombalgia ou Dorsalgia é o nome técnico e generalista para descrever uma dor que ocorre nas regiões inferiores da coluna lombar, ou seja a famigerada dor nas costas tão popular e vista no nosso dia a dia.

Sabe-se que a causa mais comum de dor nas costas é o uso excessivo das estruturas dorsais ocorrendo em torno de 90% dos pacientes. Esforços repetitivos, excesso de peso, condicionamento físico inadequado, erro postural na execução dos exercícios são fatores que podem levar uma pessoa a ter este quadro de dor durante atividade na academia. Alguns destes fatores podem ser evitados através da busca de uma postura adequada nas séries de exercícios, melhoria do condicionamento físico geral, fortalecimento e alongamento dos diversos grupamentos musculares, dieta balanceada e exercícios frequentes evitando a obesidade e a flacidez abdominal.

A boa notícia é que mais da metade de todos os pacientes com dorsalgia melhora em até 1 semana. Sendo o tratamento normalmente realizado com uso de medicamentos sintomáticos e fisioterapia.

– A condropatia patelar ou “condromalácia” do joelho normalmente  provoca sensação dolorida ou desconfortável na frente do joelho, que fica mais evidente apos ficar sentado em uma mesma posição por muito tempo.

Trata-se de lesão na cartilagem articular da patela, osso localizado no joelho. Estas lesões podem variar de lesões leves com amolecimento da cartilagem a lesões severas com acometimento total da cartilagem e exposição do osso abaixo dela. Entre as causas destas lesões temos: mal posicionamento da patela, uso exagerado de calçados de salto alto, sobrecarga da articulação principalmente no exercício de cadeira extensora.

O tratamento inicial envolve uso de medicamentos anti-inflamatórios, fortalecimento da musculatura extensora do joelho e alongamento da musculatura posterior da coxa e perna.

.