Dólar fecha semana abaixo de R$ 4 e bolsa tem maior alta em dez meses

dinheiro dolar

Em um dia de otimismo nos mercados externos e de anúncio de medidas de reforma da gestão pública no Brasil, o dólar fechou no menor valor em 15 dias e a Bolsa de Valores de São Paulo teve a maior alta em dez meses. O dólar comercial encerrou a sexta-feira (2.10.15) vendido a R$ 3,946, com baixa de R$ 0,057 (-1,42%). O índice Ibovespa subiu 3,79% e fechou a 47.033 pontos.

A alta da bolsa foi a maior desde 21 de novembro de 2014. Apesar de ter subido 4,9% nesta semana, o Ibovespa acumula queda de 6% em 2015. As ações da Petrobras, as mais negociadas, subiram 10,68%. O dólar encerrou o dia no menor valor desde 17 de setembro (R$ 3,882). A divisa acumula queda de 0,75% na semana e de 48,4% no ano.

O dólar iniciou o dia em alta. Na máxima do dia, por volta das 10h, chegou a ser vendido a R$ 4,04. A cotação, no entanto, começou a cair no fim da manhã, após o anúncio da reforma ministerial que extinguiu oito ministérios e cortou 30 secretarias. O mesmo ocorreu com o índice Ibovespa, que caiu no começo da sessão, mas inverteu a tendência depois do anúncio.

No cenário externo, contribuiu para a alta da bolsa e do dólar o recuo no mercado de trabalho norte-americano. O Departamento de Trabalho dos Estados Unidos divulgou que o país criou 136 mil postos de trabalho em agosto e 142 mil postos de trabalho em setembro, a menor criação em dois meses em mais de um ano.

Os números mostram desaceleração da maior economia do planeta. Um eventual atraso na recuperação dos Estados Unidos indica a possibilidade de o Federal Reserve, Banco Central do país, adiar o aumento de juros.

O adiamento favorece países emergentes, como o Brasil, porque desestimula a fuga de capitais para os títulos do Tesouro norte-americano, considerados o investimento mais seguro do planeta.

-- --