Feira Fimma Brasil 2017 : Adecol dá 8 dicas sobre colagem de fitas de bordo

FIMMA Brasil 2017 - Feira da industria moveleira

A Adecol fabricante de adesivos industriais com capital 100% nacional, que vai participar da Fimma Brasil 2017 – Feira Internacional de Máquinas, Matérias-Primas e Acessórios para a Indústria Moveleira, que acontecerá entre os dias 28 e 31 de março, no Parque de Eventos de Bento Gonçalves, na Serra gaúcha, aproveita seu conhecimento e expertise para repassar 8 dicas sobre colagem de fitas de bordo. Confira

1. Para móveis que serão expostos à calor e umidade como os de cozinha e banheiro, o melhor adesivo para fitas de bordo é o PUR, que uma vez curado não é reativado e por isso é resistente às intempéries climáticas e ao envelhecimento.

2. Ao utilizar o adesivo PUR na colagem de fitas de bordo, os fabricantes de móveis além de economizarem 30% no insumo adesivo, reduzem em 50% o consumo de energia.

3. A mudança de temperatura ambiente é um dos grandes desafios para a colagem de bordos com adesivos hotmelt. Nos dias mais frios deve-se utilizar a temperatura máxima de aplicação do adesivo. Por outro lado, nos dias muito quentes, deve-se trabalhar na faixa mínima do especificado no boletim técnico do produto.

4. O vento também pode influenciar na colagem, por isso, é ideal manter as janelas e portas fechadas. Além de resfriar o adesivo e prejudicar a colagem, o vento pode trazer impurezas.

5. Temperaturas ambiente abaixo de 15oC muitas vezes ocasionam solidificação muito rápida do adesivo aplicado. Dessa forma, prejudica significativamente a colagem. Nestas condições o adesivo hotmelt perde capacidade de pega antes da fita de bordo ser pressionada pelos rolos prensores.

6. A umidade também pode influenciar a colagem. Uma prática que deve ser adotada é retirar a umidade e pré aquecer o bordo. Para isso, pode-se utilizar uma lâmpada de mercúrio ou um soprador de calor. O equipamento que terá função de aquecer o bordo deve estar focado diretamente na fita de bordo.

7. Medir a temperatura no coleiro e nos roletes com o auxílio de um termômetro externo para comparar suas indicações com as do painel da máquina é uma prática que permite descobrir problemas com as resistências ou com os termostatos dos coleiros.

8. Um coleiro limpo e bem preservado é fundamental para uma boa colagem de fitas de bordo. Fazer a manutenção preventiva com limpadores de coleiro garante que o adesivo será aplicado sem divergência e sem algum tipo de entupimento.

Proprietários da Adecol produtora de adesivos industriais

Presente nos mais diversos segmentos, do automobilístico ao setor de embalagens, a empresa produz 1,5 mil toneladas de adesivos por mês em 10 linhas. Atuando como um laboratório de desenvolvimento, adapta produtos e matérias-primas importadas para o cenário da América Latina. Em 2016 fechou faturamento em R$ 160 milhões com aumento de 25% em relação a 2015. Também em 2015, a empresa investiu R$ 2 milhões para dobrar a produção da linha de adesivos PUR com foco nos setores gráfico e moveleiro.

Fabio Juchen Feira Fimma Brasil 2017
Fábio Juchen – Cobertura da Fimma Brasil 2017 por convite da MOVERGS
-- --